Fabrico de casas de madeira

Tradições, símbolos e superstições na construção de casas antigas de camponeses

A madeira foi um importante material de construção no passado. Muitas pessoas pensam que as casas de madeira são habitações de montanha, mas a madeira também existe nas habitações de planície, mesmo que não seja tão visível. Nas montanhas, onde as florestas cobriam grandes áreas, a madeira não era um problema e as casas eram feitas de troncos inteiros ou de vigas quadradas. Nas zonas de planície, com menos florestas, a madeira era utilizada para a resistência estrutural da casa e depois coberta com estuque de argila. Como as árvores eram escassas, a madeira era um material caro e quem a tivesse no seu quintal era rico. Recordar acácia Moromete?

Cada pedaço de madeira da árvore era valorizado e nada era desperdiçado. Os ramos eram utilizados para fazer paredes. Eram colocados horizontalmente entre os pilares de sustentação, formaram uma trança que foi endurecida com argila (que era também um ótimo isolante). As paredes foram também rebocadas com barro e pintadas com cal e uma gota de corante azul - sineal - para lhes dar um branco brilhante. No entanto, os postes dos alpendres, as guardas dos beirais, as portas e as janelas, ornamentadas com entalhes e recortes que pareciam bordados, permaneciam visíveis. Para além da sua função estética, os elementos incluídos na decoração destinavam-se também a proteger a casa.

Os símbolos esculpidos em madeira também podem ser encontrados noutros edifícios tradicionais do país. Descobrimos a arte dos artesãos populares nas velhas igrejas e mosteiros de madeira, nas casas e portões da região de Maramureș, nos pilares e treliças das casas de Bărăgan, Oltenia e Dobrogea, nas casas dos saxões e dos saxões cottianos na Transilvânia ou Bucovina, nos troféus das aldeias ou nos bancos dos portões. Os símbolos esculpidos provêm de um passado longínquo, a maior parte deles do período pré-cristão, e foram concebidos para proteger e purificar a casa, a aldeia e os membros da comunidade.

casas de madeira tradicionais

Símbolos e superstições utilizados para construir casas de madeira

As crenças e superstições populares já existiam antes do início da construção, com as pessoas a terem muito cuidado com o local e o momento em que a árvore era cortada. A árvore nunca era abatida nas profundezas da floresta, nas zonas escuras "onde se escondem os maus espíritos". Era cortada na lua cheia e trazida para casa apenas nos dias úteis da semana em que não havia jejum (terça, quinta e sábado). Era a única forma de proteger a casa e de manter os trabalhadores ocupados. As árvores abatidas que serviriam para construir a casa eram previamente decoradas para trazer boa sorte e prosperidade. Quando o esqueleto da casa foi erguido, um jovem abeto decorado foi colocado na parte mais alta do telhado. O objetivo era proteger os trabalhadores e a nova construção do fogo e dos raios. Trata-se de uma tradição que ainda é praticada nas aldeias do Bărăgan e da Moldávia.

Das primeiras árvores abatidas, quatro pedaços foram deixados na floresta para o fogo, a água, o raio e Deus. Desta forma, esperavam domar os espíritos e a casa construída com essas árvores estaria protegida dos males mencionados e de outros em que não pensavam (madeira para Deus). Se uma árvore fosse atingida por um raio, não deveria ser utilizada de forma alguma para construir casas.

Mas as crenças populares são diversas e não se limitam aos costumes de construção. Muitas delas estavam relacionadas com a forma como o trabalho era efectuado ou com acontecimentos ocorridos durante a construção. Havia também superstições relacionadas com a própria vida. Em Muntenia, por exemplo, acreditava-se que se uma mulher grávida recolhesse no seu colo a serradura do "gealăul" (uma casca muito grande) utilizada para gelificar as tábuas, daria à luz uma criança de cabelo encaracolado.

casas de madeira tradicionais

Os símbolos mais comuns da arquitetura popular

Mesmo durante a construção, vários símbolos foram incrustados na madeira para proteger os trabalhadores, a casa e os futuros habitantes. As fontes de inspiração eram a natureza circundante, as actividades quotidianas e os astros celestes. Cada elemento tinha uma função protetora e era esculpido com a crença de que assim estariam mais protegidos dos males do mundo. Eis alguns destes símbolos e os seus significados:

  • a corda torcida - simboliza o infinito, a ligação entre o céu e a terra, a vida com o bem e o mal a andarem juntos
  • o sol - representa a vida e tem várias representações: círculo, estrela, um rosto redondo
  • colacul - traz a abundância para dentro de casa
  • a árvore da vida - vida sem fim, vida sem morte, mas também verticalidade
  • o abeto - vida, verticalidade
  • serpente - guardiã da casa (serpente doméstica)
  • o dente de lobo - uma defesa contra os amuletos
  • cabeça de cavalo - maretia, guardiã dos maus espíritos (era gravada nas extremidades das vigas do telhado, nos cantos das casas)
  • galo - laboriosidade, generosidade; esperança, porque o seu canto afugenta as trevas associadas ao mal
  • pavão - a beleza da vida
  • o pilar da vida - a ligação entre o céu e a terra, a aspiração à divindade (inspiração de Brancusi para a Coluna do Infinito)
  • cornos de carneiro - coragem, virilidade, fertilidade
  • triângulo - Santíssima Trindade
  • a cruz - a fé.

Os mesmos símbolos eram também utilizados para abrigar animais, cercas ou portões. Ninguém ignorava o papel protetor dos símbolos e arriscava-se ao castigo divino se os ignorasse.

casas de madeira tradicionais

Símbolos que purificam e embelezam

Os símbolos também foram bem realçados nos portões. É mais visível em os portões de Maramureș, as da Bucovina ou as das aldeias saxónicas e secler. Até a passagem por baixo do portão era simbólica. Antigamente, era o homem que saía - para trabalhar, para o mercado ou para a batalha. Quando regressava a casa, presumia-se que tinha vindo carregado com os males do mundo, doenças, maldições e encantos, e entrar no portão carregado de símbolos purificava-o. Só então, limpo do mal, podia ir ter com a mulher e os filhos.

A tradição de decorar as casas e os portões foi preservada em alguns locais até aos dias de hoje. Para além dos símbolos antigos, surgiram imagens que retratam a vida quotidiana dos membros da comunidade. Desta forma, os artesãos populares tentam imortalizar o presente na madeira, o que é também uma forma de escrever a história do lugar.

As casas antigas transmitem informações sobre nós, sobre a nossa história e os nossos costumes. São as raízes que nos ligam a estes lugares. Em vez de as demolir, poderíamos tentar modernizá-las, mantendo o seu aspeto e a história que lhes está associada. Há alguns anos, vivi numa aldeia na Alemanha, de férias, numa casa com centenas de anos. Tinha sido alterada no seu interior para incorporar as facilidades do mundo moderno, mas a transformação tinha sido feita com cuidado e atenção, com elementos da estrutura antiga misturados com os contemporâneos. Por fora, parecia uma casa muito antiga, mas não degradada. O aspeto original tinha sido inteiramente preservado. A casa nunca tinha sido alienada, sendo os actuais proprietários descendentes dos que a construíram há centenas de anos.

Deveríamos também tentar salvar as antigas casas de camponeses. As soluções modernas de construção são tão diversas e podemos viver numa casa dessas sem nos privarmos dos benefícios da civilização. E se for impossível salvar a casa inteira, podemos tentar salvar partes dela, vigas, grades, guardas, velhos portões de madeira, que transmitem a ideia de continuidade. Deixemos que os símbolos neles gravados permaneçam, e assim aprendemos sobre nós próprios.

casas de madeira tradicionais

Etiquetas

Mihaela Radu

Mihaela Radu é engenheira química, mas tem uma grande paixão pela madeira. Trabalha neste sector há mais de 20 anos, sendo o acabamento da madeira o que a definiu durante este período. Adquiriu experiência de trabalho num instituto de investigação, na sua própria empresa e numa multinacional. Deseja partilhar continuamente a sua experiência com aqueles que partilham a mesma paixão.... e não só.

Adicionar comentário

Adicionar um comentário

Este sítio utiliza o Akismet para reduzir o spam. Saiba como são processados os dados dos seus comentários.

Categorias

Subscrever a newsletter

pt_PT_ao90Português (AO90)